Gaël Dufrène

França, 1971

Gaël Dufrene nasceu em Queue-en-Brie, uma aldeia perto de Paris. Fascinado por comboios e locomotivas a partir dos seis anos de idade, levou-o a desenhá-los às centenas.
Mais tarde, aperfeiçoaria as suas capacidades no desenho técnico e interessar-se-ia pela matemática. Revelou-se surpreendentemente apto nesta última e, em 1976, obteve o bacharelato em Ciência e
Tecnologia Industrial. Em 2003 Gaël Dufrène foi diagnosticado como autista com síndrome de Asperger, o que lhe permitiu, a partir daí, dedicar-se exclusivamente aos seus projetos criativos. Para além de elaborar uma enciclopédia de vários milhares de páginas sobre a história ferroviária, bem como um “diário de autocuidado”, ele continuou a publicar os seus desenhos de locomotivas e motores – todos delineados com precisão e abundantemente legendados. A intenção por detrás das suas obras é
“longe de estar lá para ser bela”. Pelo contrário, ele refere-se a eles para divulgar informações e descrever
os avanços técnicos que tanto o entusiasmam, e cujo funcionamento ele compreende com uma clarividência espantosa. Ele produz as suas obras utilizando canetas esferográficas e lápis de cor.