Josef Wittlich

Alemanha, 1903 - 1982

Josef Wittlich nasceu em Gladbach numa família pobre. A mãe faleceu quando Wittlich tinha quatro anos. Depois da sua morte, ficou entregue aos cuidados de um pai autoritário e violento. Aprendeu a desenhar em resposta à agressão doméstica. Saiu de casa para trabalhar na agricultura e, durante a Segunda Guerra Mundial, foi recrutado, contra a sua vontade, para a Organização Todt. Foi ferido e capturado pelo Exército soviético. Após regressar à Alemanha, arranjou emprego numa fábrica de cerâmica. Foi por essa altura que Wittlich recomeçou a pintar com assiduidade. Em 1967, o pintor alemão Fred Stelzig descobriu as suas produções acidentalmente. Stelzig quis conhecer Josef Hofer e começou a colecionar os seus trabalhos. Para Wittlich, a importância da pintura residia no processo em si. Assim que terminava um trabalho, deixava de se interessar por ele e descartava-o ou oferecia-o. Preferia dar os seus trabalhos em vez de os vender e ficava profundamente desiludido quando os seus presentes eram recusados. Com a ajuda de Fred Stelzig, conheceu um certo sucesso e reconhecimento e, em 1968, reformou-se. Na primavera de 1982, ano em que o artista faleceu de ataque cardíaco, foi organizada uma importante exposição na Kunsthalle de Darmstadt. A sua obra compõe-se de figuras extremamente espalmadas e evocativas de cartazes. Wittlich extraía os seus temas de reproduções de famosas pinturas de batalhas, postais e imagens da cultura popular. De seguida, começava a fraturar o espaço e a simplificar as cores. A sua obsessão com bandeiras esteve sempre presente no seu trabalho.